welcomeuruguay.com

Sua viagem pelo Uruguai começa aqui.

Nombre Paseo

Passeios e Excursões:

La maestrita del faro

Pablo Etchevers Pablo Etchevers

Tem lugares em que as histórias de visa são inevitáveis. O farol de Cabo Polonio possui uma dessas histórias únicas, de saudades e encontros, de perdas e triunfos.

Visita ao farol Cabo Polonio

Polonio surgiu de um naufrágio e os que continuaram levaram a que as autoridades nacionais instalaram o farol no ano 1880 para servir de guia aos navios que sem uma referência não conseguíam eludir as rochas dos aoredores.

No ano 1968 chega a Cabo Polonio um jovem casal de recém casados. Nesse momento, o lugar era inóspito e solitário, mas um tal Ulises não se icomodou. Aí podería desempenhar o seu ofício de ajudante de radiotelegrafia e além sentía feliz de voltar ao lugar onde tinha se-criado e ao que sentia como um vero lar.

Visita ao farol Cabo Polonio

Teresa se chamava a sua jovem esposa, tinha morado até esse momento na cidade de Montevidéu. Tinha apénas 19 anos de idade cuando deixou a grande cidade e ao chegar ao farol ficou assombrada por um motivo: as crianças, na sua maioria filhos de pescadores, eram analfabetos. Assim, depois de pensar e pensar que é o que podía fazer, a sua vida deu uma virada completa e teve razão de ser: a criação de uma pequena escola solucionaria a situação.

Visita ao farol Cabo Polonio

Dentro do farol

O problema era onde e com quais fundos poderia se-construir a escola. Depois de um debate entre pescadores e navegantes, decidiu-se de comum acordo que dentro do farol ensinaría-se a ler e escrever.

Apoiada pelo resto dos povoadores, Teresa foi a encarregada de fazer que o sonho virara realidade e a escola foi se enchendo de alunos. De qualquer idade (muitos pescadores velhos queriam também aprender), uma vez por semana saíam ao pátio do farol, quando o vento deixava, para cantar o hino nacional de Uruguai junto à bandeira pátria.

Visita ao farol Cabo Polonio

A história que foi escrita nos muros do farol diz que anos mais tarde a maestra teve que viajar para Montevidéu, onde atualmente reside; alguns dos seus alunos continuaram com os estudos e outros ficaram apénas com o aprendido. As lendas ubanas falam de que às vezes a maestrinha aparece pelas escolas na zona para ver que fazem os seus “botijas”(meninos), como costumava chamar aos seus alunos.

O certo é que a façanha de Teresa, ou “a maestrinha do farol” como ainda chamam aí, continúa dando o que falar e se mantém mais viva do que nunca pelas ruas do pequeno povo.

Visita ao farol Cabo Polonio
Welcome Uruguay - Paseos em Cabo Polonio
© 2007-2020 Proibida sua reprodução total ou parcial. Derechos de Autor 675244 Ley 11723

Localização

Características

Dificuldade

Baixa

Tipo de tour

Contemplativo

Dados úteis

A considerar

A altura do farol e o seu alcance geográfico, de 18 milhas náuticas (quase 30 kilómetros), fazem dele uma atração turística quando chegar a noite. Um mínimo ingresso permite durante o dia adentrar-nos na sua história e subir para ver como se ve tudo desde a cima. De noite, dentro o pessoal trabalha como há anos. Os navegantes, agradecidos.


Compartilhar no Twitter Siga Welcome Uruguay no Twitter
Compartilhar no facebook Welcome Uruguay no facebook: Gosta
Inscreva-se no nosso canal no YouTube Videos de Welcome Uruguay no YouTube
Siga-nos no Google+